O Reino de Paus

Entre os naipes de paus havia um reino desconhecido com o qual era inimaginável à nossa consciência. Ele estava longe da nossa percepção, mas nunca deixara de existir, apenas precisava ser descoberto um dia. Não podemos mais ignorar o fato de que um rei e uma rainha não possua um reino, pois afinal, sobre o quê eles reinam?

Estamos falando sobre o reino do fogo, constituído por 14 lâminas que identificam: a área territorial, seus regentes que são os rei e rainha de paus, um nobre cavaleiro e um pajem que está à serviço desta nobreza.

Cada carta possui uma função especifica que são abundantes neste reino e que estão relacionados à: criatividade, paixão e iniciativa. Mas são retratados a partir dos nossos comportamentos diante das experiencias em que cada situação nos leva.

Posto à prova pelo fogo, o iniciado obtém enfim a insígnia do supremo comando, o bastão, cetro do rei que reina para a sua própria vontade confundida com o soberano querer.

Les Imagiers du Moyen-Age

Oswald Wirth

Ocultista, artista e autor (1860, Brienz , cantão de Berna - 1943)

Nesta página abordaremos os seguintes temas:

As Características do Reino de Paus

As evidencias que caracterizam o reino de paus nas imagens do baralho rider.

Os nobres e o serviçal do fogo

Conheça um pouco sobre os líderes do fogo que dominam o reino de paus, o cavaleiro e o valete.

O Trunfo de Ases e a Chave

Como se iniciam as rotas e a acessibilidade das soluções nas experiencia de paus.

Area Territorial do Reino de paus

HEERDT, JOHANN CHRISTIAN
1812 Frankfurt – 1878 Bockenheim

CARACTERIZAÇÃO DO REINO DE PAUS

A região do naipe de paus pode ser reconhecida por uma terra veraneia, os dias são iluminados porque é o maior período de exposição aos raios solares. As temperaturas podem ser de elevadas a médias em diversos cantos do mundo, mas as chuvas são intensas e de curta duração

O solo geralmente é seco e avermelhado, mas nos arcanos 9 e 10 de paus apontam um gramado esverdeado que enfeitam a paisagem. Ha também, nesta serie de cartas a presença de árvores frutíferas obviamente denotada pelo enfeite da entrada do 4 de paus.

Logo mais, revelam-se cidadelas e castelos como no às e 4 de paus. E nos arcanos 3 de paus e 2 de paus evidenciam as margens praianas. No baralho rider os girassóis, salamandras, felinos, lagartos apresentados na iconografia dos personagem reforçam a a predominância deste reino do fogo.

OS REGENTES DO REINO DE PAUS

Srpaus

Rei de Paus

Torna-se rei ou rainha de algo quando alguém formou o seu reino em uma determinada atividade ou setor da vida. Recebe-se então o cetro ou o trunfo do naipe indicado como o poder pelo mérito do termino do trabalho realizado ou quando chega ao fim de seu completo desenvolvimento.

Os regentes, possuem grande força para mudança na rota de muitas pessoas com os quais se envolve, seja qual for o setor da vida, em sua comunidade ou mesmo do mundo. Podem ser encontrados em qualquer área do mundo, tais como: a política, a cultura, a intelectualidade, jurídica, cientifica, entre outras do qual exerce um certo domínio.

Geram entusiasmo por onde passa e além disso poderá se manifestar a favor do consulente oferecendo um importante apoio para um futuro projeto. Mas isso pode ser mais clarificado pela influencia dos arcanos maiores quando surgem num jogo, por exemplo, uma rainha de paus regida pela Torre seus domínios estão caracterizados por este arcano e assim ocorre com os demais mistérios maiores.

Srapaus

Rainha de Paus

O CAVALEIRO DE PAUS

Sua função é defender os interesses dos regentes e constrói as rotas do naipe de paus para quem está conectado a energia do fogo encontre o caminho.

É ele quem fará uma proposta que geralmente conduzirá o consulente a uma importante tarefa com o qual terá parte. Quando surge um cavaleiro de paus num jogo, certamente será conduzido a uma situação em especial e estimulante que poderá ser muito promissora.

Leia o artio

Leia o artio

Valetepaus

Valete de Paus

O VALETE DE PAUS

Diferente do cavaleiro, o valete não vai muito longe e atua nas proximidades dos regentes ou acompanha sua majestade e se coloca à disposição em serviços especiais.

Atribuindo tarefas simples e operacional, o valete também faz o mesmo trabalho de um mensageiro, que é trazer a noticia de um nobre ao consulente que esta relacionado a uma nova atividade que precisa ser feita.

Aspaus

Trunfo de Paus

O TRUNFO DE PAUS

Todo acontecimento tem um início, e esta carta é a indicação da entrada ao reino, pois sinalizam o começo da rota de paus. São carregadas de motivadores da descoberta que é alimentada pela criatividade e um indivíduo caminha na estrada da vida impulsionado por esta energia. É a obra, tarefa ou a missão que o levará às vivencias mais intensas e que mais tarde poderá se tornar um cetro para um rei ou rainha.

AS CHAVES DE PAUS

As chaves de paus abrem novas rotas dentro de um acontecimento. São soluções que levam ao progresso e ao desenvolvimento, elementos significativos do naipe. Elas surgem a partir de uma compreensão súbita de um lado de um problema a qual não se tinha observado. A chave de paus pode estar presente em qualquer área do território de paus, bem como, na relação do consulente com os personagens.

 

chave-de-paus

A Chave de Paus

2paus

Area de Experiencia

3paus

Area de Experiencia

4paus

Area de Experiencia

5paus

Area de Experiencia

6paus

Area de Experiencia

7paus

Area de Experiencia

8paus

Area de Experiencia

9paus

Area de Experiencia

10paus

Area de Experiencia

A DIMENSÃO TERRITORIAL DO REINO DE PAUS

O Reino de paus é a terceira influência do mundo cotidiano no qual o homem vive, sofre e triunfa. Toda a série dos arcanos de paus representam uma grande aventura em busca da realização de uma obra ou tarefa iniciada pelo às de paus. O objetivo é desenvolver a energia criadora do homem na caminhada da vida a partir das experiencias que esta serie apresenta.

Quando passamos pelo reino de paus temos que ter a ousadia para fazer o incriado, o entusiasmo para motivar envolvidos e competência para desenvolver um projeto. É o movimento do corpo que faz a combustão natural do homem para que todos os demais elementos do corpo continue. E sem esta chama jamais nos manteríamos vivos e essa é sua real importância.

Seja qual o setor da vida consultado, esse arcano mostra que entrou nesse reino para agir na execução de uma tarefa, trabalho, ou qualquer coisa que se pretenda. O Sucesso aqui somente ocorrerá se pôr as mãos em obra, tomar a iniciativa de fazer algo, e vencer os desafios desse naipe que são o comodismo ou o imediatismo desencadeado pela ansiedade.

Não lhe faltará um auxilio que é a tocha que ilumina os caminhos para que siga adiante nesta aventura, pois nesse mesmo arcano há a exploração de novos horizontes novos caminhos a serem percorridos. O elevado nível de energia do fogo emanando dos naipes de paus fará grandes transformações, porá em movimento o que está parado e trará grande mudança por onde passar.

As experiencias obtidas nos arcanos de paus visam testar a sua capacidade de trabalho e execução, mas a má conduta dentro dessas rotas a levará em circunstancias extremas que podem ser muito prejudicial a si mesmo e aos que a rodeiam. Mas uma vez que saiba manusear o bastão certamente alcançará a vitoria que tanto fora almejada.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FERNANDES, Patrícia. Desvendando o Tarô. Estudo comparado dos tarôs e o baralho cigano. Rio de Janeiro, Ed. Pallas, 2003.
GRAY, G. William. O Tarô Sangreal. Um sistema de Ritual Mágico para a evolução pessoal. São Paulo, Ed. Rocca, 1995.
NAIFF, Ney. Tarô Vida & Destino. Estudos completos do tarô volume II. São Paulo, Ed. Best Seller, 2013.

PRAMAD, Veet. Curso de Tarô e seu Uso terapêutico. São Paulo, Ed. Madras, 2004.
WAITE, Edith. O Tarô Universal de Waite. São Paulo, Ed. Isis, 2004.
KAPLAN, Stuart R. Tarô Clássico. As Cartas vindas do Passado revelam o futuro. Um guia definitivo e profusamente ilustrado do Tarô. São Paulo, Ed. Pensamento, 1992.
COUSTÉ, Alberto. Tarô ou a Maquina de Imaginar.. São Paulo, Ed. Graund, 1992.

POLLACK, Rachel. Setenta e oito graus da sabedoria do Tarô. Parte II Os arcanos menores e leituras. Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1991.
DEE, Nerys. Como ler a sorte pelas cartas. Cartomancia. São Paulo, Ed. Harmonia, 1992.
BARTLETT, Sarah. A Bíblia do Tarô. O guia definitivo das tiragens e do significado dos arcanos maiores e menores. São Paulo, Ed. Pensamento, 2011.

Wikipédia, Enciclopédia Livre: Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Monarquia> Acesso em: 30 de Jun. de 2015.
PERADEJORDI, Julio. Tarô Esoterico o Livro de Toth. Origem, simbolismo e interpretação dos arcanos do Tarô. São Paulo, Ed. Ibrasa, 1993.
Yogakrisnanda. O Tarot de Molinero. São Paulo, Ed. Mandala, 1989.